Buscar
  • Dr. Lucas Barbosa

Tratamento de Microvarizes (Canoas - RS)

Vasinhos e microvarizes são a parte mais visível do distúrbio de circulação nas pernas. Funcionam como o galho e as folhas de uma árvore. O tratamento sempre envolverá a idenficação da raiz do problema. Os vasinhos representam as folhas, bem visíveis mesmo de longe. Os galhos e raízes nem sempre ficam aparentes, mas para um resultado mais rápido e duradouro, não podemos fazer apenas uma "poda" superficial.


Portanto, um planejamento individualizado para cada paciente é a base para atingirmos a satisfação, num tipo de tratamento em que o aspecto estético final é o grande objetivo. O planejamento é simples; realização de EcoDoppler e utilização da Realidade Aumentada e Fleboscopia, além da visão aguçada do especialista. Nesta fase estamos identificando as raízes, os galhos e tronco - as "armas" que utilizamos para este grupo podem ser o Laser Transdérmico, Espuma ou Cirurgia de Varizes. Cada vez menos indicamos cirurgia, pois é possível tratar no próprio consultório quase todos os casos.


A segunda parte do planejamento é verificar o padrão de vasinhos; variam entre tons, que podem ser rosados e claros, passando pelo vermelho mais intenso até vasos bem arroxeados. Podem ser agrupados como uma ramificação ou espalhados, além de ter calibres bem finos ou um pouco maiores. Quanto maiores e mais escuros, geralmente mais fácil e rápido é o tratamento; quanto mais claros e finos, tendem a precisar de mais abordagens. O arsenal usado para eles é quase sempre a Escleroterapia Líquida e o Laser Transdérmico - dificilmente usamos Espuma e a cirurgia não é uma opção. Existem alternativas menos usadas - radiofrequência, lise vascular, entre outras, que ficam como uma "carta" na manga, para casos específicos que fogem à regra.


Todos os meus pacientes passam por essa avaliação e combinamos juntos as áreas que serão tratadas. Alguns preferem fazer o tratamento para todas as áreas desde o início, outros preferem focar em alguma região que incomoda mais. Programo alguns dias de procedimentos, revisões, realizamos o preparo prévio de pele, orientações e faço a estimativa de tempo de acompanhamento - normalmente 45 a 90 dias, variando caso a caso, geralmente com revisões quinzenais. Sessões avulsas são a receita para a insatisfação, pois não geram o compromisso com a revisão e ajustes - portanto há alguns anos só realizo tratamentos mediante um planejamento detalhado.


E então, o que achou? Deixe seu comentário caso surja alguma dúvida!


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo